As regras para fotografar crianças difíceis!

Atualizado: Abr 12

Fotografar crianças traquinas é um puro desafio.

É uma sessão fotográfica dura, onde qualquer fotógrafo investe muita energia.

Chega a ser um desafio físico.

E isso pode conter corridas, apanhadas ou um pouco de futebol para animar.

Sim, que isto de fotografar crianças, requer muita empatia e muita brincadeira.

E nem sempre é fácil. Por vezes é necessário quebrar o gelo.

Algumas crianças fazem resistência a sessões fotográficas, dizem não a fotos e desafiam as nossas capacidades de resolver a situação.

Se uma sessão fotográfica está agendada, temos de dar o nosso melhor para que resulte bem.

Conquistar a confiança duma criança, numa sessão fotográfica é quase o santo graal, para obter excelentes imagens.


Numa sessão fotográfica infantil de exterior, com crianças que já correm ou caminham, existem alguns pontos que faço questão de respeitar.

Aliás, sigo-os à risca! É lei.


Deixo-vos as minhas dicas.


1 - Deixo os miúdos sempre à vontade!

Sempre que começa uma sessão fotográfica, começo por observar.

Sim, literalmente isso. deixá-los à vontade.

E depois ir atrás! Segui-los.

O afastamento deles, deve levá-los a algum lado interessante.


2 - Procuro ângulos inesperados.

Depois duma criança se entreter, devemos saber onde nos colocar.

Dar atenção aos fundos é importante e procurar um ângulo inesperado é regra obrigatória.

Saber escolher uma boa lente, pode influenciar determinantemente o resultado final.

As fotos podem ter mais profundidade, mais fundo ou mais luz. Ou não!


3 - Entro em jogo.

Se houver possibilidade, entro no jogo. mesmo que tenha de correr ou saltar.

Os resultados são outros. A interacção resulta. E traz novas oportunidades.


4 - Faço conversa.

Regra importante quando se quer fotografar uma criança.

Saber entrar na conversa pode ser a magia para o sucesso, ou não!

Escolher o momento para falar ou fazer perguntas, pode soltar um sorriso, uma gargalhada ou disparar um choro. As idades dos putos, são determinantes no tipo de diálogo ou abordagem.


5 - Pergunto pelos amigos.

Para isso, dá jeito conhecer um pouco mais da família ou dos amigos da escola.

Por vezes, falar também dos nossos amigos pode ser um interruptor.

Por empatia, a criança irá falar dos dela!


6 - Falo dos meus animais de estimação.

E tenho vários. Dá para muita conversa.

Qualquer criança adora. E vai fazer perguntas. Até os pais vão estar atentos.


7 - Conversar com os pais.

A conversa amena com os adultos, traz confiança aos pequenos e ajuda na posterior ligação e diálogo entre criança e fotógrafo.


8 - Falar dos super-heróis

Sim, mas para isso temos de fazer algum trabalho de casa.

Um zapping pelos canais infantis pode ser uma excelente bagagem. Experimentem.



9 - Usar brinquedos cativantes.

Sim. Por vezes invisto em brinquedos.

Dá resultado. desperta curiosidade.


10 - Procurar locais desconhecidos

Ao fotografar crianças no exterior, procuro sempre locais novos.

Se são locais novos, trazem desafios diferentes. E certamente cativam a atenção dos pequenos que também gostam de conhecer novos sítios.

As fotografias seguintes são um exemplo disso.

Um local diferente, perto de casa do pequeno... e como ele nunca lá foi pescar...

Bastou pensar no assunto.

Et voilá!




Mas correu mal... porque os peixes não apareciam.


Bem, estas são somente algumas dicas.

Fotografar crianças difíceis ou agitadas é um desafio. Diferente em cada caso.

E resta a cada fotógrafo, adaptar-se e inventar. E ser original, amigo e desafiante.

Os putos gostam.

E mesmo os mais difíceis, acabam por entrar no jogo.

Muitas vezes, basta voltar atrás e pensar como eles!

Um sorriso cativante, ou uma pose curiosa... vale o esforço!

Experimentem.







#sessaofotografica

#book

#fotos

#isidrodias


isidrofotografo@gmail.com  |  96 9085130

  • Facebook - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle